Sunday, August 1, 2010

Porta papel-toalha divertido

Se você é do tipo que adora encher sua cozinha com coisinhas legais ou bonitinhas, aqui em Buenos Aires é um bom lugar pra comprar coisas!

Achei esse porta papel-toalha passeando por San Telmo. Que gracinha, fica pelado quando não tem papel!


É legal e é barato: 57 pesos, ou uns 30 reais.

Essa inspiração veio de: lojinha de presentes na Av Defensa (não anotei o número!), em San Telmo, Buenos Aires.

Wednesday, July 28, 2010

Quiero trabajar!

Vamos à luta! Abri meu guia de Buenos Aires e comecei a procurar restaurantes. Os bairros escolhidos foram Puerto Madero - com restaurantes bem caros, alguns de comida típica - e Palermo Soho, com restaurantes descolados, modernos e lindos.

1o passo: traduzir meu currículo para o espanhol, com a ajuda do Google Translate! hehe Depois, imprimir e sair distribuindo. "Hola, estoy buscando un trabajo. Soy cocinera. Pero también puedo trabajar como camarera (garçonete)." - disse eu, hoje, 26 vezes.

Sim, fui a 26 restaurantes. E não era um do lado do outro. Fiz uma seleção da seleção do meu guia (da Lonely Planet). Acho que andei uns 15km, sem brincadeira. Saí de casa às 11h e voltei às 20h. Só sentei para pegar metrô. :P

Gostei dos restaurantes de Puerto Madero, principalmente dos que são caros e chic. Mas me encantei mesmo dos restaurantes de Palermo. Cada coisinha mais linda! Fachada, decoração diferente, terraços em todas as esquinas. Vejam alguns:

Olsen, um restaurante com comida escandinávia/europeia, que abre para o almoço e o jantar. Tem pratos comoravioli com geleia de cereja e salmão grelhado com molho de iogurte. De seu lado bar, tem mais de 60 tipos de vodka. Famoso também por seu brunch de domingo. Adorei o ambiente!

El Último Beso, tem comidas de todos os lugares. O ambiente é todo branquinho, uma graça! O menu tem poucos pratos, com traços europeus, e é um pouco caro. Mas vale a pena conhecer: é lindo!

Lelé de Troya, um restaurante com um enorme menu, que tem de tudo um pouco. Vai de sanduíches e rpatos com carne a massas e até pizza. Mas o que mais chama atenção é a decoração. Cada ambiente tem uma cor diferente e tudo nele tem a mesma cor: mesas, cadeiras, parede e sofá. Para uma boa foto, vá com uma blusa da mesma cor! haha

Voltando ao assunto, o resultado de entregar esses 26 currículos foi: 2 testes na cozinha! :D Um nesse último restaurante, Lelé de Troya, e outro em um restaurante próximo, El Club de la Milanesa. Os dois testes são amanhã. Sorte minha que um é de manhã e, o outro, de noite. Além desses testes, fiz entrevista em um restaurante francês e também em um bar/restaurante super pop trendy hype, o Sugar. Mas esses dois estão procurando garçonete, e não cozinheira. É tentador, porque quem trabalha no salão em Buenos Aires ganha muuuuuito mais que cozinheiro. Aqui tem muita gorjeta, sim, sim!

Bem, vou dormir porque amanhã tenho jornada dupla... de testes! :) Suérte, Dani!

Monday, July 26, 2010

Mesas diferentes

Se sua comida não é sem graça, a mesa onde você come também não precisa ser! :D


Essa inspiração veio de: café no Shopping Abasto, em BsAs.

Tem tanta carne... que sobra!

Hoje lá estava eu, em Puerto Madero, caminhando pelos restaurantes de lá e aproveitando o restinho de sol frio. Na minha frente, uma movimentação. Caminhão de lixo, mendigos, cachorros, sacos de carne.


Carnes no chão. Sim, carnes no chão. Ploft!


Com um pouco de sorte e falta de higiene, dava pra garantir o almoço da semana. (Orra! haha) Quando dizem que aqui tem muita carne, tem mesmo. Nessa, todo mundo se deu bem.

Busted!

Plano B - Argentina

Da publicidade para a culinária. De Curitiba para Buenos Aires. Si!

Vivo lutando contra a rotina. De certo foi porque a propaganda me encheu o saco que decidi virar cozinheira. Ou não. O fato é que decidi que sair por aí seria uma boa ideia pra conhecer a culinária de outros lugares. A 1a ideia era ir pra San Diego, com minha irmã. Mas negaram meu visto e segui pro plano B, que virou A: Buenos Aires.

Um mês antes de vir (sim, já estou aqui!), pedi a conta da Banoffi. Meu chef achou legal. Quem vai reclamar? O dono do restaurante falou que a culinária da Argentina é muito mais rica que a do Brasil. Começando pela tradição dos vinhos, a mesa deles é bem farta. Restaurantes de carne não faltam. Quem veio antes: o ovo ou a galinha? Churrasco no Brasil ou na Argentina?


Não me odeiem, não tô dizendo que prefiro aqui do que aí! :) O outro lado que meu chefe disse é que eles estagnaram um pouco e os brasileiros continuam inovando. Vamos ver!

Dulce de leche, alfajor, empañadas, parrilla. Nos próximos posts (e por um año), vocês vão ler sobre a culinária porteña e tudo mais que se passa na capital da Argentina, culinariamente falando. A ver!

Tuesday, June 29, 2010

Cupcakes - amor em fôrminhas!

Deixa eu contar o que tem acontecido...

Recém-formada, descobri ser verdade a crise pós-formatura. Como se não bastasse ter terminado a rotina universitária, ainda troque de profissão. Pluft, ploft, plum! Difícil!

Ainda eu, que não sei ficar sem me mexer, não sabia atrás de que planos seguir. Um passou e foi na trave. Tô de volta nos pênaltis e muito em breve aviso ou não se foi gol.

Tenho um novo hobbie - culinário, sim! -: fazer cupcakes! E é um hobby que dá dinheiro. Tenho vendido por aí, nas agências de propaganda onde eu já trabalhei. (Afinal de contas, 4 anos estudando Publicidade e Propaganda me serviu pra alguma coisa: amigos e contatos!)

Até agora, fiz dos seguintes sabores:
- Massa de chocolate com recheio e cobertura de chocolate meio-amargo
- Massa de chocolate com recheio e cobertura de beijinho (brigadeiro branco com coco)
- Massa branca com recheio e cobertura de chocolate branco
- Massa branca com recheio e cobertura de geleia de morango

I'm sorry, mas, seguindo a dica do meu ex-chefe Henrique, não posso postar as receitas pois: como vou vender se todo mundo fizer igual? :) Em todo caso, vejam algumas fotos dos que eu fiz hoje.

Chocolate meio-amargo

Chocolate branco

 Geleia de morango

Tenho feito várias fornadas por semana, pra vender por aí. Tenho feito sob encomenda também. Salve a Copa, que reúne amigos que querem comer cupcakes! :)

Se você tem encomendas, dúvidas, sugestões ou reclamações, mande email para: dadanidaninha@gmail.com

Sunday, May 16, 2010

Acompanhamento - Knödel (bolinho de batatas e especiarias)

O meu livro "Larousse da Cozinha do Mundo - Mediterrâneo e Europa Central" classifica essa receita como original da República Tcheca. Massss, alguns sites dizem que ela é alemã. O fato é que existem variações em todo o Leste Europeu e Europa Central.

Pouco importa de onde ela vem. O que importa é que ela agrada a todo mundo. Sim, posso generalizar. Afinal, quem não gosta de batatas? Se, "ao vencedor, as batatas" será que quando eu vencer, posso recebê-las em forma de Knödel?

Além de tudo, a receita é muito facinha. Você começa em um purê, aí brinca de brigadeiro, cozinha que nem nhoque (e minha mãe disse que parece nhoque, mas mais gostoso - oba!) e pronto!

Vamos à receita:

Knödel (Bolinho de Batatas e Especiarias)


Ingredis: 
- 500g de batatas 
- 150g de farinha de trigo
- 150g de mangeiga
- 1 maço de salsinha
- 1 maço de cebolinha
- 1 bulbo de erva-doce (opcional)
- 4 colheres de sopa de óleo de papoula (eu usei azeite de oliva e ficou ótimo mesmo assim)
- 1 pitada de noz-moscada
- sal e pimenta do reino a gosto

Modo de fazer: 
Corte as batatas em pedaços menores, para facilitar o cozimento. Cozinhe em água fervente salgada durante 20 minutos. Não, não precisa ser na pressão. Assim que elas estiverem molinhas, tire da água e passe em água fria, para resfriar um pouquinho e parar o cozimento. Amasse-as com um garfo (santa paciência!) ou com um espremedor de batatas enquanto elas ainda estiverem mornas. Em uma vasilha, junte o purêzinho com a farinha, noz-moscada, sal e pimenta.

Derreta a manteiga em uma panela e coloque seu purê ali. Deixe cozinhar por 10 minutos em fogo médio. Mexa sempre para não queimar o fundo. Coloque todas as ervas picadinhas e misture. Parece uma quantidade enorme de ervas. Mas é pra ficar assim mesmo! Tire o purê da panela e deixe esfriar um pouquinho.

Agora você vai brincar de brigadeiro. Molhe suas mãos um pouco para não grudar. Os bolinhos devem ser razoavelmente grandes, se você fizer pequenos demais, vão desmanchar. Faça tipo do tamanho de um par de meias enrolado - suas, e não do seu namorado - ou da sua namorada, para os meninos. Coloque suas pelotinhas em 3L de água fervente salgada. Deixe em fogo médio por aproximadamente 20 minutos. Mas fique sempre por perto, pois se passar do ponto, suas bolotas vão se desmanchar e sua comida vai virar purê.

Atenção: o modo de fazer é simples. Só ficou comprido porque eu me estendi em meus comentários. :P

Bon appétit!

Dicas: prometo um post sobre cozimento de batatas. Achei várias infos interessantes no livro "O homem que comeu de tudo" e vou dividir com vocês. :) 

Monday, May 10, 2010

Sopa/Creme de Batata Salsa com Frango

Do caderno de receitas da mamãe, essa receita veio parar aqui. O frio chegou e nada como preparar uma sopinha no final do dia. Na verdade, procurei essa receita porque meu namorado tirou o ciso essa semana, e ficou uns dias só tomando sopa. Eu tomava quentinha, e ele esperava esfriar. Pecado!

Agora tá frio, dá pra aproveitar pra fazer mil sopas. Nham! Veja lá:

Creme de Batata Salsa com Frango




Ingredis:
- 500g de batata salsa
- 1 peito de frango pequeno (ou coxa e sobrecoxa, se preferir)
- 1/2 cebola em cubinhos
- 2 dentes de alho picados
- Creme de leite fresco (opcional)
- um ramo de salsinha
- manjerona
- sálvia
- caldo de frango (feito em casa ou o clássico água+tablete)
- sal e pimenta do reino a gosto


Modo de fazer:
Corte o peito de frango em pedaços e refogue em uma frigideira/panela com sal, cebola e alho.

Em uma panela, coloque as batatas descascadas e cortadas em pedaços e o frango. Coloque o caldo de frango para cobrindo um pouco a mistura. (Se você prefere creme mais líquido, coloque mais água. Se prefere mais grosso, coloque menos água). Deixe até que a batata cozinhe e o frango comece a despedaçar.

Eu prefiro cremes rústicos, então, retiro a mistura e amasso a batata na mão, pra ficar pedaçudo. Nham! Mas, se você preferir, pode bater tudo (menos o frango) no liquidificador, para ficar um creme bem liso. Aí, coloque o frango desfiado (vai ter despedaçado durante o cozimento) e pronto.

Eu gosto de colocar creme de leite fresco para deixar o creme bem aveludado. Mas você não precisa colocar se não quiser. Se for colocar, a hora é agora! Só esquente mais um pouco o creme antes de servir (nunca ferva creme de leite!), pois o creme de leite vai esfriar um pouco o seu creme de batata salsa.

Adicione algumas folhinhas de sálvia e manjerona e finalize com sal e pimenta a gosto.Para servir, coloque um pouco de salsinha picada e queijo parmesão ralado por cima.

Bon appétit!

Dicas:

Dica 1: A maior parte das ervas deve ser sempre colocada na finalização dos pratos, pois são muito frágeis e perdem suas propriedades se cozidas por muito tempo. Quando colocada perto da hora de servir, o aroma de cada erva pode ser sentido muito mais.
Dica 2: Nunca ferva creme de leite!
Dica 3: Se você não tiver as ervinhas em casa, não se desespere! Pode fazer sem. O bom é ter sempre um estoque de cada erva em casa. O ideal é passar no mercado e comprar ervas frescas. Nham!
Dica 4: Receita de comida salgada não precisa ser seguida à risca. Por isso, invente! Você pode colocar outros ingredientes que gosta. Desde que combine, é claro. Com essa sopa, qualquer outro legume vai bem. Você também pode trocar o frango por uma carne macia cozida na pressão. Do it your way!

Friday, May 7, 2010

O primeiro corte

Toda pessoa em qualquer profissão um dia terá seu primeiro corte. No meu caso, foi pelo manejamento incorreto de uma faca. Um pequeno talho na mão que espero não deixar marcas. Só a lembrança. Em todo caso, já estava esperando por ele. Comecei o blog até fazendo contagem de dias sem acidentes. Pois bem, foram 3 meses.

Talho pequeno mas profundo, como muitas das dores da vida. O seu corte pode ser uma não-promoção, uma demissão, um colega irritante ou uma proposta irritante. Duas opções boas difíceis de escolher ou duas opções ruins mas que você tem que escolher. Um beco sem saída. Falta de planos, excesso de planos. Um visto negado pra um plano mal planejado. Mil dúvidas e opções mas pouca esperança de realização de qualquer que seja a escolha.

O mais importante é não ficar analisando a derrota. Até porque, se eu tivesse observado o meu corte por mais de 3 segundos, teria mais uma dor pra reclamar com minha queda no chão depois de um desmaio. Aí, tapa o corte e olha pra frente. Procura um band-aid, um novo amor, um passatempo, um curso de línguas. Se olhar pro machucado, vai doer mais ainda. E ele não vai se curar mais rápido assim. A não ser que você tenha poderes paranormais muito desenvolvidos.

Seja qual for o poder da sua mente, seu corte um dia vai cicatrizar. E aí, mãos à obra. Mão na massa.

E voltamos à estaca zero: Estou há 0 dias sem acidentes de trabalho. :P

Tuesday, April 27, 2010

Fáceis - Salmão com Tomates e Cebola

Quem disse que só porque uma receita é fácil, ela não é tão boa? Nananinanão!

Essa receita quem me ensinou foi minha irmã mais velha, que mora em San Diego, USA. É facílima e super light!

Fora o salmão, os ingredientes já estão com certeza na sua geladeira. Vamos lá!


Salmão com Tomates e Cebola



Ingredis:
- 4 filés de salmão, cortados em cubinhos
- 1 cebola média, em cubinhos ou à Julienne ou como você preferir
- 2 tomates sem sementes, cortados em cubinhos
- 2 colheres de sopa de alcaparras
- azeite de oliva
- sal e pimenta do reino a gosto
- manjericão (se você tiver em casa)



Modo de fazer:

Existem duas maneiras diferentes de preparar essa receita. Ou você faz na panela em fogo baixo ou em no forno. De qualquer um dos dois jeitos, a receita é preparada em camadas.

Na primeira camada, formando a base, coloque metade da sua cebola. A 2a camada é com metade do seu tomate. Na terceira camada, coloque o salmão cortadinho. Sobre ele, as alcaparras e um bom bocado de azeite de oliva. Agora, repita uma camada de cebola e uma de tomates. Para finalizar, coloque algumas folhinhas de manjericão.

Cubra a sua deliciosa comidinha ou com a tampa da panela ou com um papel alumínio, caso você vá fazer no forno. No fogão: deixe em fogo baixo e NÃO misture as camadas! Deixe assim até que o salmão fique cozido e a cebola fique molinha. Leva aproximadamente 20 minutos. No forno: em temperatura média, para que cozinhe todas as camadas, 220 está ok!

É uma receita super light e deliciosa! Você pode servir com arroz, ou batata sauté, ou um purê de batatas, ou como preferir!

Mmmm! Me deu fome agora! Mas vou dormir e começar a pensar no café da manhã, que acho que vai ser Croque Monsieur. ;)

Bon appétit!

Monday, April 26, 2010

Novo começo

Nesse final de semana, me formei publicitária. Algumas palavras da colação não fizeram muito sentido pra mim, porque praticamente abandonei a profissão. Mas terminar um ciclo dá fôlego.

É um momento novo, um recomeço. Agora, só quero cozinhar e cozinhar. E cozinhar e cozinhar.

Muitos planos novos estão por vir. Em breve e aos poucos, vou contando por aqui. :)

Só queria dizer que o blog ficou umas semanas paradinhos, mas eu não parei na cozinha. E não pararei nessa vida, I guess. Foram dias muito agitados e corridos. Muita coisa acontecendo e muito trabalho rolando. Acabou que não consegui sentar pra escrever, apesar de que tenho muitas fotos de receitas que fiz ultimamente esperando para serem postadas.

O blog vai ganhar um domínio próprio e deixar de ser blogspot. O sonho está crescendo e ficando cada vez melhor! Continuem seguindo o blog, o twitter e divulgando para os amigos! :)

Então, é isso! Aguardem por novidades!

Bisous!

Monday, March 29, 2010

Molhos - Sugo

Responda rápido: macarrão vai com qual molho? Aposto que você pensou em molho sugo. Sim, sim. O sugo é o que todo mundo gosta. Vegetariano, russo, irmão mais novo enjoado. Até faquir deve curtir um suguinho de vez em quando. E a pergunta é: comofaz?

Se você pensou "É só colocar o Pomarola no macarrão e belezura.", ok. Tá perdoado porque eu também pensava assim. Mas, se você quiser fazer um sugo delicious, siga a receita que segue abaixo. Sabe o que mais? Dizem que os melhores cozinheiros são aqueles que sabem fazer bem receitas básicas. O sugo tá na lista, my dear friend. Vamos lá!

Sugo di Pomodoro


Ingredis:
- 1 kg de tomates (de preferência, tomatinho italiano)
- 1 xícara de extrato de tomate (para dar cor)
- 1 xícara de vinho tinto
- 1 bouquet garni (buquêzinho de tomilho, salsa e louro amarrados com um barbante)
- 1/2 ramo de manjericão desfolhado (tire as folhas e jogue o cabinho fora)
- 1 dente de alho
- 1 cebola
- 1 cenoura pequena
- 1 ramo de salsão

- Sal a gosto
- Pimenta do reino a gosto
- Açúcar para quebrar a acidez


Modo de preparo:
Em primeiro lugar, retire a pele dos tomates. Para fazer isso, uma dica: tire o cabinho do tomate e faça um X com uma faca na parte de trás. Coloque uma panela com água no fogo alto. Quando estiver fervendo, coloque o tomate dentro e deixe por 15s. Retire e dê um choque térmico: coloque em uma tigela com gelo e água, ou água bem fria. Deixe até esfriar e interromper o cozimento. Puxe uma das pontinhas do X e seu tomate vai se descascar facilmente. ;) Agora é só tirar a semente e cortar em cubinhos.

Preguiça? Deixe a casca e as sementes ali e coloque o tomate no liquidificador. Só não seja tão preguiçoso e corte em uns 4 pedaços pra não estragar o seu liqui. haha

Coloque o tomate em uma panela com vinho tinto, extrato de tomate, folhinhas de manjericão e um bouquet garni (se não tiver, ok). Leve ao fogo médio e deixe ferver por aproximadamente 30 min. A polpa vai ficar no fundo da panela. E o caldinho vai ficar em cima.

Em outra panela, frite o alho com azeite de oliva até começar a dourar. Adicione cebola cortada em cubinhos beeeem pequenininhos (à brunoise). Frite um pouquinho e adicione salsão e cenoura super bem picados ou ralados ou moídos no liqui. Com uma concha, vá adicionando o caldo da outra panela aos poucos, até quase sobrar só os pedaços de tomate no fundo da primeira panela. Então, adicione os pedaços de tomate na 2a panela. Tempere a gosto com sal e pimenta do reino.

Dica: a cenoura, a cebola e o salsão têm açúcar, então vão ajudar a quebrar a acidez so seu sugo. Se ainda estiver ácido depois de pronto, adicione um pouco de açúcar.

Voilà, seu sugo está pronto! Agora pegue aquele macarrão de pacotinho esperto e tasca-lhe na panela. Se você estiver mesmo realmente super disposto. Se já fez o sugo e ainda quiser fazer a massa do seu macarrão, aguarde uma receita que chegará em breve. ;)

Bon appétit!

Friday, March 26, 2010

Jantar Tailandês - preparação

Desde o Jantar Espanhol, já estava com a ideia de fazer algo diferente para o próximo. Tailandês, por que não? :)

Logo comecei a pesquisar restaurantes Tailandeses em Curitiba. Comprei um livro de Culinária Asiática e emprestei mais dois. Li muito, pesquisei muito na internet. Escolhi os pratos e fui em um restaurante para provar. Delicioso!

Receitas escolhidas e aprovadas, falta testar! Minha prima tem uma amiga tailandesa fazendo intercâmbio aqui, a Nareekarn, ou - mais fácil - Fern. Fizemos o teste juntas e anotei todas as dicas e opiniões dela. Uma gracinha, a menina tem 15 anos e já adora cozinhar. Ela gostou! E contou umas coisas engraçadas sobre como eles adoram exagerar no curry lá na tailândia. :) Vejam aí! Ah, e domingo tem Jantar Tailandês! O convite está no post anterior!


O rolinho primavera thai fica transparente. Olha que bonitinho! :D


Comendo o rolinho. Ela se empolgou! :D

Olhem o que ela achou do Rolinho Primavera Thai. Em tailandês e em inglês! :)


Ela contou que na Tailândia o pessoal se empolga no curry e come chorando. haha
 Não se preocupem, no Jantar, vou deixar suave! :D


Como se não bastasse chorar, os amigos dela exageram mesmo no curry. haha E também tomam saquê no bico. Mas essa parte da história não tenho registrada. :)


Ah, a Fern vai estar viajando nesse final de semana. Mas, se tudo der certo, teremos também a presença de uma tailandesa no jantar. :)

Jantar Tailandês!

Esse domingo tem Jantar Tailandês! :D


Saturday, March 20, 2010

Sobremesas - Crema Catalana (variação de Crème Brûlée)

Segundo minhas pesquisas de satisfação, a sobremesa do Jantar Espanhol agradou muito. O melhor é que ela é super fácil de fazer! Duro mesmo foi fazer pra 60 pessoas. hehe Mas fora isso, é moleza!

A Crema Catalana é uma variação do Crème Brûlée, receita francesa. Brûlé em francês, significa queimado. A parte queimada do doce é no topo. Normalmente, se usa um maçarico para queimar o açúcar e formar uma casquinha de caramelo. Quebrar essa casquinha é muita alegria. A Amélie Poulain diz que é uma das coisas favoritas na vida dela. :) Bem, a parte queimada está nas duas receitas, a espanhola e a francesa. A diferença entre as duas é que a receita espanhola é feita com laranja, limão e canela. Dá um toque especial!

Vamos lá:

Crema Catalana
4 porções

Ingredis:

- 1 xícara de açúcar
- 2 xícaras de leite
- 4 gemas de ovo
- 1 colher de sopa de Maizena
- 1 palito de canela (se você não encontrar, faça com canela em pó, mas com palito fica beeem melhor!)
- raspas de casca de 1/2 limão
- raspas de casca de 1/2 laranja

Modo de fazer:

Separe as gemas dos ovos e passe em uma peneira. É muito importante peneirar para retirar aquele branquinho que fica grudado na gema. É aquilo que deixa aquele gosto de ovão nas sobremesas com ovo. Melhor tirar para garantir que vai ficar gostoso!

Em uma batedeira, bata as gemas com 3/4 de xícara de açúcar. Adicione o palito de canela e as raspas de limão e laranja. Reserve. Em outro recipiente, dissolva a Maizena no leite. Junte as duas misturas em uma panela e deixe em fogo baixo. Mexa sempre! Assim que começar a engrossar, já desligue o fogo. Deixe esfriar e coloque em potinhos.

Para servir, você precisa fazer a casquinha de caramelo. Distribua o que restou de açúcar (1/4 de xícara) sobre as sobremesas já nos potinhos. Normalmente, usa-se um maçarico para cozinha. Mas imagino que vocês não tenham isso em casa! :) Uma solução é colocar os potinhos (tem que ser de vidro, metal ou cerâmica!) no forno. Coloque a grade do forno no mais alto possível, para aquecer mais a superfície do que o fundo dos potes. Você deve colocar em forno alto pré-aquecido. Deixe até que a cobertura comece a se caramelizar.

Você pode servir como quiser: quente, morno ou frio. Eu prefiro frio, mas você pode escolher!

Bon appétit! :D

Wednesday, March 17, 2010

Dicas - Congelados

Se você for como eu - sem tempo pra nada - com certeza vai precisar manter uns congelados para facilitar sua vida. Abaixo, seguem algumas dicas quanto ao congelamento de alimentos.

- Se for usar sacos plásticos, retire todo o ar de seu interior.

- Congele em pequenas porções. Em saco plástico, deixe o alimento o mais espalhado possível. Isso facilita o descongelamento e ajuda a economizar tempo!

- Para descongelar, deixe os alimentos na geladeira. Nunca em temperatura ambiente.

- Congelar alimentos quentes pode não estragar seu freezer, mas gasta mais energia. Poupe o planeta disso!

- Só armazene seus alimentos em recipientes 100% secos. Mesmo um restinho de água no fundo colabora para azedar sua comidinha.

- Nunca tampe um molho quente. O vapor vai subir até a tampa e formar aquela camadinha de água ali. Essa água depois vai escorrer até o seu alimento e azedá-lo.

- Nunca, NUNCA, recongele um alimento que já foi descongelado.

- Procure separar no freezer alimentos crus de alimentos cozidos.

- Uma dica muito útil é de sempre etiquetar seus congelados. Sem perceber, um desavisado pode acabar descongelando carne moída achando que são almôndegas, ou sei lá... Importante: anotar a data de congelamento.

- Alimentos congelados também têm data de validade! Confira a tabela abaixo:


Siga essas dicas para manter a qualidade de seus congelados. Mas, lembre-se, alimentos feitos na hora são sempre mais saborosos e saudáveis! :)

Monday, March 15, 2010

Jantar Espanhol 2 - O retorno

A 2a Edição do Jantar Espanhol foi ontem. Dessa vez, deu tudo certo, Halleluja! :)

O dia começou cedo, às 7h da manhã. Coloquei tudo no carro, corri para o Mercado Municipal para comprar Paellero (a única coisa que eu tinha esquecido nas minhas compras) e corri para o Salão onde o jantar seria feito.

Arrumei tudo, organizei a cozinha e mãos à obra! Das 9h30 às 11h fazendo sobremesa, a Crema Catalana. Separar gema de clara de 50 ovos é meio repetitivo, mas ok! No outro jantar, foram 70! haha Enquanto isso, pãão de forma temperado e em cubinhos no forno, para fazer croutons. Acabou. Corri para cortar limões e laranjas para misturar na Sangria. Enquanto isso, forno ligado com os meus pimentões. Deixei lá para queimar a casca e eu poder retirá-la.

Hora do almoço! Sim, dos meus 3 jantares até agora, esse foi o único em que eu consegui fazer uma pausinha para o almoço. :D

Voooolta pra cozinha. Corta corta corta tomates, pepino, pimentão verde e cebola. Com um liquidificador minúsculo, tive que bater umas 15 jarras separadas. O.o E meu Gazpacho ficou pronto.

16h30 e quase tudo pronto, falta só o Fideuà. Vamos lá, fritar a massa de 6 pacotes de Fidelini. :O Beleza! Fui fazendo e acertando os preparativos finais. Aí, começou a chegar a equipe! Oba! Rodrigo, Thate, Bruna e Carol. Dois na cozinha pra me ajudar na finalização e montagem e dois no salão para servir o pessoal. Fritamos os frutos do mar, fatiamos os pimentões sem casca em tirinhas, cortamos os tomatinhos cereja em formato de flor. Voilà! 19h o jantar estava pronto.

Bravo à tout le monde!!! :D O ritmo foi tranquilíssimo, ninguém teve que ficar esperando, a comida saiu bem bem quentinha e às 21h30 os 40 convidados já estavam satisfeitos. :) Nada como um jantar organizado, dá pra manter a calma e tudo sai muito melhor.

Moral da história: Deus ajuda quem cedo madruga. haha Essa semana, vou colocando as receitas de cada prato. Por enquanto, as fotos:

Entrada: Gazpacho



Prato Principal: Fideuà



Sobremesa: Crema Catalana



Labuta

Fazendo um social. Adoooro! :D

Salão cheio. Ueba! :D

Thursday, March 11, 2010

Exóticas - Panqueca de Salmão com Rosas

Como falei para vocês, mudar de estagiária para cozinheira me trouxe mais responsabilidades. Mas me deu também maior liberdade para criar coisas novas.

Minha praça é a das panquecas e sanduíches. Tenho que fazer os recheios de tudo. Quando tudo está pronto, aí eu posso inventar moda e criar uma Sugestão do Dia. Para o Dia da Mulher, já tinha até pedido autorização no dia anterior para poder comprar os ingredientes. Fiz uma panqueca de salmão com rosas. Sabor suave, diferente e gostoso. E fica lindo! :)


Panqueca de Salmão com Rosas



Massa:
Aprenda a fazer aqui

Recheio:
Ingredis:
- 4 filés de salmão
- 2 botões de rosas
- 1 garrafinha de água de rosas
- molho branco (Aprenda a fazer aqui. Deixe ele num ponto não muito líquido, mais denso, pois vamos adicionar água de rosas)
- sal


Modo de fazer:
Corte o salmão em cubinhos. Em fogo alto, coloque uma frigideira com óleo (não use azeite porque vai roubar o gosto suave da água de rosas!), adicione os cubos de salmão e refogue até cozinhar. Abaixe o fogo e adicione meio copo de água de rosas. Deixe até evaporar a água de rosas para que o salmão absorva o sabor.

Adicione o molho branco e misture. Coloque um pouquinho mais de água de rosas até sentir o gostinho na mistura. E voilà, está pronto o seu recheio! Agora, é só colocar na massa da panqueca, enrolar e se deliciar! Ah! Para servir, separe as pétalas da rosa e jogue por cima para decorar seu belo prato.

Bon appétit!

Fáceis - Panquecas

Hmmm, quer comer alguma coisa diferente mas não tem tempo de preparar? Fácil! Que tal uma panqueca de carne moída? Fritar a carne é facinho. Você só precisa bater a massa da panqueca e fritar. Super rapidinho.

E, se você tiver mais tempo, pode inventar recheios mil. Doces, salgadas, o-que-tiver-na-geladeira, tudo fica bom com uma massa gostosa e sequinha. Vamos lá!


Massa de Panqueca

Ingredis:
- 2 ovos
- 1 xícara de leite
- 1 12 xícara de farinha de trigo
- óleo
- sal a gosto

Modo de fazer:
Bata os ovos e o leite no liquidificador, vá adicionando a farinha aos poucos, até dar o ponto, que tem que ser um meio termo entre espessa e super líquida. Adicione sal a gosto.

Para ter certeza do ponto, faça um teste. Despeje uma quantidade pequena na frigideira. Se fritar sem desmanchar, é porque deu o ponto. Se não fritar ou ficar molenga e despedaçando, não deu. Aí adicione mais farinha à massa.

Deu o ponto na massa? Pronto. Agora pegue uma frigideira e coloque óleo com um pincel ou papel-toalha. Dessa forma, sua panqueca não vai ficar manchada, vai ficar com uma aparência bem uniforme. Em fogo baixo, despeje uma quantidade da massa de panqueca. Eu aconselho usar uma concha para acertar melhor na dosagem. Meia concha costuma dar para uma frigideira (ou panquequeira, se você tiver) de tamanho regular.

Deixe dourar de um lado e vire. Deixe dourar do outro lado e pronto. Próoooxima panqueca! Frite uma a uma até acabar a sua massa. Escolha o recheio de sua preferência e bon appétit!

Monday, March 8, 2010

Rapidinhas - Crumble! Crumble! Crumble!

A pequena chapéuzinho vermelho colhia frutinhas para a vovózinha. CERTEZA que a vovó fazia crumbles pra ela. Se ela tivesse oferecido para o lobo mau, o crime dos contos de fada nunca teria ocorrido.

Frutas, pra que te quero! Ah, adoro! Fresquinhas são ótimas. E depois, não precisa jogar no lixo. Faz crumble (leia crâmbou). É super gostoso e fácil demais!

Ontem, fui fazer um piquenique à la Chapéuzinho vermelho com minhas amigas, com direito a cestinha com pano xadrez e tudo. Cheguei do restaurante às 17h15 e tinha marcado com elas às 18h no parque. Eu bem queria fazer um bolinho, mas não ia dar tempo de assar. Solução rápida e prática: crumble.

Peguei umas bananinhas que tavam começando a ficar passadas, amassei, coloquei no fundo da travessa (Não precisa nem untar, vejam só que maravilha!) e fiz a farofinha doce pra colocar em cima. Enquanto o prato estava no forno, corri pro banho pra me arrumar. E aí, às 17h45 estava saindo pronta e com cestinha de piquenique cheia na mão.

Como faz? Fácil demais. Veja lá.

Fruit Crumble

Ingredis:
- Frutas! Minhas preferidas são com maçã ou banana ou amoras. Mas pode usar qualquer uma.
- 70g de açúcar
- 70g de farinha de trigo
- 50g de manteiga sem sal em temperatura ambiente

:Modo de fazer:

Frutas:
Basta picar para usar como base. Não precisa nem untar a fôrma! Se for banana, pode só amassar e jogar no fundo da travessa. Se for amora, pode só colocar no fundo da travessa e dar uma mini-esprimida para sair um pouco do suco. Se for maçã, corte em pedaços pequenos - demora mais com maçã! Eu prefiro cozinhar ela na panela e colocar já o purê da fruta na base do crumble. Basta colocar as maçãs picadas e meio copo de água apenas para não queimar no começo. Depois, ela solta água e cozinha em seu próprio caldo.

Farofa doce:
Simples demais! Basta juntar a farinha, o açúcar e a manteiga em um recipiente e misturar com as mãos. Vai mexendo para "dissolver" a manteiga e grudar na farinha e no açúcar. Muito fácil. Quando virar farofinha, pare de mexer, senão vai virar uma pasta e perde-se o ponto!

Basta colocar as frutas na base e a farofa em cima. A proporção frutas X farofa doce depende do seu gosto. Eu adooooooro a farofa, então, pego travessas enormes, faço uma base fina de frutas e encho de farofinha para cobrir bem toda a travessa. Mas algumas pessoas preferem colocar em uma travessa mais funda com muita fruta e a farofinha em cima só para dar aquele toque final. Vai do seu gosto!

Deixe por 20 a 30 minutos no forno a 200 graus, até dourar. Se você fizer com maçã crua, diminua a temperatura do forno e deixe mais tempo, para que a fruta possa cozinhar.

Você pode servir quentinho ou frio. Eu adoro tirar do forno e já servir, com uma bola de sorvete de creme. Nhammm! Agora fiquei com vontade de comer! Mas a receita que eu fiz ontem non ecsiste mais! haha :)

Bon appétit!

Ano Novo, Vida Nova

De publicitária a cozinheira, como num passe de mágica. Sempre gostei muito da minha profissão. Mas, de repente, encontrei o grande amor da minha vida. Tava embaixo do meu nariz: no prato de comida.
O estágio na Banoffi ia muito bem, obrigada. E ia tão bem que meu trabalho na agência de propaganda começou a ficar ofuscado. Era um emprego super legal. Mas, como trabalhar no restaurante acabou ficando ainda mais legal, ficou difícil manter a calma durante o dia para esperar até a noite pra ir cozinhar.

O blog começou a me empolgar. Fui adiantando meus planos que eram só para o ano que vem ou metade do ano. E aí, como em outro passe de mágica, meu chefe da Banoffi me chamou pra ir trabalhar lá e largar tudo. TUDO.

Coraçãozinho disparado e eu fui. Gosto dessa de se jogar. Com tanta empolgação, meu tato não pode estar errado. Nem olfato e paladar. :)

Agora, faz 10 dias que eu ganhei uma praça. Sou a cozinheira da praça das panquecas e sanduíches. Como não tenho prática, o esforço é triplicado para conseguir fazer tudo rapidinho. Mas já está bem melhor.

Um exercício que meu chefe chef faz pra mim é o seguinte: Veja quanto tempo você demora para fazer X e tente reduzir esse tempo. É pra fazer correndo mesmo. Na hora que o restaurante tá tranquilo, nem precisa. Mas é bom estar treinada pra hora que o bicho pegar.

Você tem 3 horas para fazer 6 recheios para as suas panquecas. Ah, e preciso do dobro de quantidade. Avemariameudeusdocéu. Carne moída, mignon, frango, alho poró, salmão e rúcula com espinafre em proporções (g)astronômicas. Mal respirei, mas não consegui. Levei 4 horas, mas ele disse que tava ótimo.

Os desafios vêm acompanhados de milhares de perguntas. Estou na fase do “Por quê”. Mas meus colegas cozinheiros têm paciência. E acho que até gostam de ver alguém trabalhando com um interesse assim tão grande.

Mas só essas perguntas não fazem. Também estou na fase das experiências. “Posso tentar fazer não-sei-o-quê com não-sei-o-que-mais?” Olha, pode! Semana passada, fiz um prato formando a bandeira do Brasil. E hoje, em homenagem ao Dia da Mulher, vou fazer hambúrgueres em formato de coração e flor. Sem falar nos pratos à base de FLORES comestíveis. Delicious! (Se quiser saber mais sobre flores comestíveis, leia o post)

E lá vou eu, pela estrada afora, nesse mundo culinário. Um bosque cada vez mais denso. E olha que dessa vez, acho que não tem mais volta! :)

Tuesday, March 2, 2010

Jantar Espanhol - Uma longa história

Ah, acabou! Foi a primeira coisa que eu pensei quando acabou. Bã!

Mas assim, quando me perguntaram o que eu tava sentindo, a primeira coisa que eu falei foi: alívio. E, depois, alegria, é claro. Mas o sentimento que me acompanhou na semana que antecedeu o jantar até o momento de ver todas as mesas servidas foi esse: ansiedade.

Não sei se eu é que sou meio ansiosa demais. Até tentei me controlar. Minhas amigas que foram cozinhar comigo, a @jaqueee e a @meninasol , falaram que eu até que tava bem controladinha.

Como foram os últimos momentos antes? Olha, correria total. Não almocei nem sábado nem domingo. Sexta-feira foi um caos. Era meu último dia de trabalho na agência de propaganda. Aí, imagina... Sem falar que eu tava fazendo dupla jornada nos 10 dias que antecederam o jantar. (Voilà o motivo porquê não tive tempo de postar nos últimos dias.) Tava um caco e tinha que fechar minhas últimas coisas antes de ir embora. Resultado: tive que ir acabar 2a de manhã. Mas até aí, tudo certo.

Sábado, acordei às 8h e fui em 5 mercados. Refiz meu orçamento. O que tinha feito antes não tinha todos os ingredientes, porque só fechei o cardápio 100% 10 dias antes do jantar. E tinha feito o orçamento antes do Carnaval. Comparei preços, fiz compras, guardei as compras, recebi as cadeiras e mesas alugadas e os frutos do mar. Arrumei o salão e olhei o relógio: 16h. Peraí, essa é a hora que eu entro na Banoffi. Sim. Corre, nega!

Domingo acordei às 8h de novo. Das 9h às 12h fazendo a sobremesa, CREMA CATALANA. Nunca separei tanta gema de clara na minha vida, foram 80. 13h cheguei no salão e comecei. Lavei toda a louça que seria usada, acabei de arrumar o salão. Chegou uma das amigas-cozinheiras. Começamos a picar as coisas: muuuito tomate pro GAZPACHO, e mais pepino, cebola e pimentão. Uma bateção no liquidificador. Depois, posto a receita.

Por falar em pimentão, o amarelo e o vermelho foram pro forno bezuntados em óleo. Por quê? Pra casquinha ficar quase queimada e soltar do pimentão. Assim, fica bem mais fácil tirar a pele. Nem sei se existe outra forma, na verdade... Aí, tem que ir abrindo o forno de tempos em tempos pra virar os leguminhos. Depois de descascados, cortamos em tirinhas pra enfeitar o FIDEUÀ (também usado para decorar paella).

Beleza. Chegou 2a amiga-cozinheira. Abrimos os vinhos, fizemos o suco, cortamos as frutas e bora fazer a mistura deliciosa que dá vida à SANGRIA! Nhammm!

Na hora de puxar (fritar, em cozinhês) os frutos do mar, veio o desespero: o fogão era horrível. Jesecler! 4 bocas com fogo muito, mas muito, baixo. Aquele panelão usou duas bocas. Mas o problema é: os frutos do mar não devem ficar muito tempo no fogo. Se ficar em fogo baixo, ele cozinha e aí fica borrachudo. Tem que jogar no fogo alto (alta-pressão, se possível) com óleo bem quente. Aí, ele doura, frita e fica crocante e gostoso. No momento aflição, liguei pro meu chefe, o Chef Vinícius, sous-chef da Banoffi. "Ah, Dani. Não tô fazendo nada. Vou aí te dar uma mão, então." Oba! Perfeito porque 2 amigas que iam ajudar não puderam de última hora. Aí, foi bem corridão!

Convidados começando a chegar e eu tinha esquecido de imprimir minha lista que separava as mesas. Ok. Os grupos vão se encontrar e sentar juntos. Haha! Volta pra cozinha pra acabar tudo e montar os pratos.

Gazpacho já estava pronto. As taças já estavam no freezer. Hora de tirar e finalizar. Serve com pepino em cubinhos e croutons. Uma folhinha de manjericão pra enfeitar. Amigos-garçons! Podem levar. Foi! Com meia-hora de atraso... :/

Já tinha fritado o fidelini no óleo, é só cozinhar bem rapidinho (porque é super fino!) com o caldo de peixe e açafrão. Deixa super al dente porque vai continuar cozinhando quando colocar os frutos do mar. Coloca no prato com os frutos do mar por cima, finaliza com pimentões em tiras e um tomate cereja cortado em formato de flor. Amigos-garçons! Podem levar. Foi!

Nessa hora, começou a chegar o segundo turno de convidados. Foi uma produção simultânea de mais entradas e finalização de sobremesas. A crema catalana já estava em taças no freezer. Foi só jogar um pouquinho de açúcar em cima e queimar com o maçarico pra fazer casquinha caramelizada. Amigos-garçons! Podem levar. Foi!

E foi indo junto também a Sangria. No começo, achei que não ia vender tudo. Fiz 13 jarras e só tinha vendido tipo 2. Mas ai, começamos a vender copos avulsos também. E foi chegando mais gente, uns foram repetindo, coisa e tal. Vendeu tudo e tivemos que fazer mais. Oba!

Entre um parágrafo e outro e um prato aqui e outro acolá, eu dava um pulinho no salão pra conversar 30 segundos em cada mesa. Super corrido! Gente, queria ter dado mais atenção pra vocês. Mas comida queima! Não podia deixar ela lá! hahaha

Foi só no final, na hora que o pessoal tava preenchendo a pesquisa de satisfação (posto os resultados aqui depois) que eu lembrei de tirar fotos. Sim, repeti a mesma gafe do jantar francês: esqueci das fotos! Não tirei nem foto dos pratos, que barbaridade! :P Mas tirei com os últimos convidados que ainda estavam lá. Sorte é que o jantar Espanhol vai ter 2a edição. E aí, vou contratar até uma equipe pra fotografar. haha

Obrigada a todos pela presença! Obrigada a quem teve paciência de ler todo o post com os relatos do meu 2o jantar. :) Vejam as fotos:


Tá vendo aquele ali de vermelho? Adivinha? Meu chefe! :)

Equipe de amigas-cozinheiras à la Tia da Cantina. haha

Cozinheiros e garçons. Olha o meu avental cheinho de açafrão. :P

Quando lembrei de tirar foto, chamei quem ainda tava no salão pra tirar junto. :)

Friday, February 19, 2010

Jantar Espanhol! - próximo domingo (28/02)

Gente querida dessa cidade e desse Brasil.

Meu segundo jantar finalmente está preparado! Dessa vez, com muita organização para não deixar nada da última hora!

Na primeira semana de fevereiro, fui ao Pata Negra, o melhor restaurante espanhol de Curitiba. Lá, conversei com o garçom e com o dono. Disse que iria servir um jantar espanhol e eles me deram muitas dicas! Fui lá com o a @meninasol (praticamente uma espanhola), a @jaqueee e o @rodolfovencato. Provamos dois pratos espanhóis, um argentino, uma sobremesa e a deliciosa e refrescante sangria.

Dos pratos espanhóis, escolhemos um frango ao molho de laranjas (delicioso) e o Fideuá, uma espécie de paella diferente. Tem fidelini ao invés de arroz. É um prato típico de Barcelona e de Valência. Achei ótima a ideia, porque fazer paella é normal demais. E esse é diferente o suficiente para chamar a atenção das pessoas. Assim, esse foi o escolhido para o prato principal! Colocarei foto desse almoço aqui, eu posando com o prato lindão. haha A sobremesa que eu provei, amei e vou fazer no Jantar é a Crema Cataluna, sugestão da @fefulita. Tudo uma delícia!

Para a entrada, pensei em fazer tortillas. Mas, como são feitas com batatas e o prato principal já tem bastante carboidrato, achei que ficaria excesso! Dizem que sempre temos que deixar os pratos coloridos. Variar ingredientes para que tudo caia bem. Assim, minha amiga @silmaoski me deu a dica de fazer um Gazpacho. Achei ótimo. Provei quando fui pra Espanha e AMEI! Nhamm!

Depois de escolher os pratos, fiz a listinha de ingredientes e saí fazendo orçamentos. Fui em 3 mercados e mais o Mercado Municipal, que é o meu preferido e eu amo ele muito muito muito e sempre saio de lá gastando mais do que devia e zás! hahaha Comparei os preços e joguei na tabela de orçamento. (vou colocar aqui também). Cozinhei cada um dos pratos da receita, para pegar bem o jeitinho. :)

Aí, cardápio pronto, pedi pro meu amigo @obrunobarros fazer um convite pro jantar. Ele fez com a mesma linha visual que o @danilonagami tinha feito pro Jantar Francês, do mês passado.

Convites prontos e ajustados. 50 lugares para convidados. 10 lugares para meus amigos e familiares que vão me ajudar a cozinhar e servir no meu "projeto de restaurante". :) Enviei o convite ontem, às 12h. Para a minha imensa alegria, ontem no final do dia, já era 25 convidados confirmados. E para minha ainda maior alegria, hoje são 45. Restam 5 vagas. \o/

Mas deixo bem claro que se a demanda for grande, faremos com certeza uma segunda edição. ;)

Agora, só falta arrecadar a grana, comprar os ingredis, cozinhar e sorrir. Sorrir muito, mas muito feliz, de ver pessoas tão queridas comendo a comida que eu vou cozinhar com tanto carinho. Juro que foi num momento desses que eu descobri que cozinhar para as pessoas é tudo o que eu quero nessa vida. :)

Beijos e beijos. Tô quase chorando. :):):)

Vejam o convite e garantam os últimos lugares! :D

Friday, February 12, 2010

Fácil - Strogonoff

Quem disse que é difícil fazer Strogonoff? Balela! Pensa que é uma carninha com um monte de molho junto. Os molhos vêm prontos. Que trabalho você tem?

Além disso, você não precisa usar todos os ingredientes. Caso não goste de um deles, pode retirar. A base mesmo é a carne com molho de tomate e creme de leite. Quanto ao resto, pode-se conversar.:)

Strogonoff
8 pessoas


Ingredis:
- 1 kg de carne - patinho ou mignon (peça para o açougueiro já cortar)
- 1 lata de creme de leite
- 1 caixa de molho de tomate
- 1 colher de sopa de molho inglês (se não tiver, ok)
- 3 colheres de sopa de catchup
- 1 lata de champignon
- 2 cebolas médias
- 1 dente de alho


Modo de preparo:
Pique o alho e corte a cebola em cubinhos. Em uma panela com óleo, frite o alho e, em seguida a cebola. Vá jogando a carne aos poucos para fritar. Quando estiver cozida por dentro e começando a dourar, acrescente o molho de tomate, o creme de leite, o molho inglês e o catchup. Fatie o champignon e adicione.

Sirva com arroz e batata palha.

Bon appétit!

Fácil - Lasanha à bolonhesa *Carnaval

22h50, véspera de Carnaval, e eu acabo de voltar do mercado. Why? Fui fazer compras para o Carnaval. Sim, eu adoro tanto cozinhar que vou (e quero!) cozinhar pra galera no Carnaval.

O menu varia de casa pra casa. Alguns, preferem aderir à pastelaria da frente, ao McDo, congelados e beliscos rápidos. Outros preferem comer petiscos à beira mar todo dia. Seja qual for seu orçamento, cozinhar em casa sempre sai mais barato. Do cachorro quente caseiro à refinada paella, basta escolher o que fazer.

Para ajudar, faça só uma refeição ao dia. Eu, para não perder o sol, sou adepta do "Almojanta". O preparo começa quando o sol começa a ir embora. Para agilizar tempo na cozinha, recrute pelo menos uns 4 amigos pra ajudar na mão-de-obra. Um corta cebola, outro cuida do arroz, outro faz o suco, outro faz salada etc.

O cardápio da casa nesses 4 dias vai ser: Lasanha à Bolonhesa, Strogonoff e Macarrão de Panela de Pressão. Todas fáceis, rápidas e gostosas. O quarto prato? Churrasco. E aí, os homens da casa que façam!

Vamos à primeira receita.

Lasanha à Bolonhesa Fácil
 Para 8 pessoas




Ingredis:
- 1 pacote de massa de lasanha (500g)
- 400g de queijo mussarela fatiada
- 800g de carne moída
- 100g de parmesão ralado (pode usar o de pacotinho)
- 2 cebolas
- 1 dentes de alho
- 2 xícaras de molho de tomate
- 10 azeitonas verdes
- óleo
- sal


Modo de preparo:
Bolonhesa:
- Pique o alho, as azeitonas e corte a cebola em cubinhos. Em uma panela com óleo, frite o alho picado. Adicione a cebola e frite. Adicione a carne moída aos poucos e vá refogando. Quando estiver frita e corada, adicione o molho de tomate e coloque sal a gosto. Reserve.

Lasanha:
Monte na seguinte ordem: Molho, Massa, Queijo, Molho, Massa, Queijo. Faça quantas camadas der, de acordo com a travessa que você for utilizar. Finalize com molho na última camada. Para cobrir, parmesão ralado.

Leve ao forno pré-aquecido a 200°C, por aproximadamente 30 minutos.


Viu como é fácil? Seus amigos vão ficar felizes de ter alguém que topa cozinhar na praia. :) Você vai ver, seus convites para viagens vão aumentar! haha

Bon appétit!

News - Curso de Chef no Centro Europeu

Bom dia, gente!

Acho que já comentei o motivo pelo qual estou trabalhando umas 12h por dia: fazer o curso de "Chef de Cuisine - Restaurateur" no Centro Europeu.

Custa muito caro, as parcelas são altas. Então, a ideia é juntar pelo menos metade até julho. E aí começar em agosto.

O curso é muito reconhecido aqui em Curitiba e acredito que Brasil afora também. Mas eles acabaram de receber uma certificação de fazer brilhar os olhos. Muito bom. Só espero não ter que pagar mais por isso. :)

Na coluna do Bessa, hoje, na Gazeta do Povo:

Upgrade 1
Quem estuda no Centro Europeu para se formar como Chef de Cuisine, Restau­­ranter, Sommelier ou chef de Patîs­­serie e Boulangerie vai ganhar belas credenciais. A escola aca­­ba de firmar parceria com a Associação de Restauradores Gastro­­nômicos das Américas, entidade fundada no México há 25 anos. A associação trabalha pela preservação e defesa de variadas culturas gastronômicas do continente.

Upgrade 2
A chancela da associação mexicana representa a certificação do diploma dos cursos do Centro Europeu. A parceria resultará, também, em ações conjuntas entre as duas instituições, em todo o continente americano. Além do re­­conhecimento da Are­­gala, o Centro Europeu conta com a certificação da Fe­­de­­ração Italiana de Cozinheiros e tem parcerias com várias escolas inter­­na­­cionais, entre elas a de Hotelaria Les Roches, na Suíça.

Matéria enviada por @thaisacarolina.

Thursday, February 11, 2010

Francesinha e Fácil - Gratin Dauphinois

A primeira vez que comi Gratin Dauphinois (leia grratã dofinoá) foi na França. Eu estava em férias com a minha “família” francesa, nos Alpes. Para ser mais específica, num chalé em Chamonix, com vista para o Montblanc. Nada como trabalhar de babá para uma família rica. ;)

A data? Era meu aniversário de 22 anos. Para comemorar, fomos todos, adultos e crianças, fazer uma randonnée (caminhada de aventura) nas montanhas. Que coisa mais linda! Na hora do almoço, fomos a um restaurante que ficava metade na montanha, metade suspenso na colina.

Vista linda, comida excelente com sabor e aroma fantásticos. Prato típico da região, o Gratin Dauphinois nada mais é que um gratinado de batatas deliciosamente bem elaborado.

Vamos à receita.

Gratin Dauphinois


Ingredis:

- 1 kg de batata
- 350 ml de leite
- 350 ml creme de leite
- 150g de parmesão ralado
- 3 dentes de alho
- 1 colher de manteiga (se não tiver, vai óleo mesmo)
- sal
- pimenta do reino
- noz moscada (se não tiver, ok)


Modo de preparo:
Batatas:
A única parte mais trabalhosa (mas nada difícil) é a de preparar as batatas. Depois de descascar tudo, corte-as em lâminas, que nem chips. Sabe Pringles? Assim, o mais fino que você conseguir. Se tiver um mandolim, pode usar. Uma daquelas máquinas do ShopTime, então, perfeito. Quando acabar, coloque tudo em uma travessa grande e rasa.

Molho:
Pique o alho e refogue. Misture com o leite, o creme de leite e 100g do queijo ralado. (Reserve 50g.) Adicione sal e pimenta do reino até pegar gostinho. Algumas pitadas de noz moscada para dar aquele sabor especial e pronto.

Despeje o molho sobre as batatas que estão na travessa. Cubra com o restante do queijo ralado e leve ao forno a 180º por 1h. Agora, é só esperar.


Como servir:
- Pode ser apenas o gratinado, mas capriche na porção.
- Com uma salada colorida e saborosa (folhas, tomate, cenoura, pepino etc).
- Com carne vermelha. Pode ser mignon, contra-filé, carne de porco, de carneiro. As you wish.

Bon appétit!

Receita dedicada aos amigos @decotelecoteco e Bruno Dala, que querem surpreender as namoradas com receitas fáceis e sofisticadas. :D

Voilà - A vida e os milhos

Vamos imaginar que as pessoas são grãos de milho. Eu sou um grão de milho e você é um grão de milho.

Cada um de nós nasce em uma espiga diferente, em um pé diferente. Na hora da colheita e nos diversos momentos da vida, os milhos se encontram e se separam. Alguns têm diversos reencontros na hora da moagem. Outros se separam para sempre. Outros, por acaso ou por destino, ficam pra sempre juntos e acabam indo parar no mesmo pacote ou prateleira de mercado.

Cada milho/pessoa tem origens distintas nessa vida, e, por isso, tem características diversificadas. Por mais que os agricultores e as leis da sociedade tentem homogeneizar a população (de milhos), as diferenças são evidentes, e completamente necessárias.

Tem milho seco, tem milho (e homem) cozido. Milho pra ração, pra insumo. Tem milho importado, que viaja o mundo para ficar feliz. Milho que sobe na vida e vira prato fino. Tem milho que vira pamonha, papinha, pão e bolo. Tem milho que vira base para outras comidas, se transforma. E tem os milhos de pipoca.

Eu diria que o início da vida adulta já é dentro da panela. Tudo o que você estuda fica ali, cozinhando o seu cérebro/seu interior de milho. Sempre tem um que explode antes. Voa e ninguém mais vê. Alguns se perdem, alguns se salvam. Com o tempo, todos os milhos vão explodindo e virando belas pipocas. Pula um pra cada lado. Já experimentou fazer pipoca com a panela aberta?

A diferença entre os homens e os milhos é que os milhos não pensam. Claro que é melhor pensar. Mas já que não pensam, os milhos não sofrem, não têm ansiedade por explodir nessa vida, achar pra onde ir. Eles ficam ali, paradinhos, dançando conforme a panela sacode. Basta esperar o ponto. O grande momento. Esquenta, mira e vai.

Por isso, se o seu óleo tá esquentando, se joga! 

O meu acaba de me jogar para outra panela, uma ainda maior, lá do bistrôt Bella Banoffi. \ô/ - com chapéu de cozinheira.

Wednesday, February 10, 2010

News - Flores Comestíveis

No verão, adoro inovar. Fazer coisinhas leves e misturar ingredientes coloridos e com sabores distintos. Gosto muito de misturar frutas em pratos salgados. Dá a impressão que eu nem vou engordar por mais que coma um monte. :)

Esses dias, comi um prato delicioso num restaurante aqui em Curitiba. Era uma tilápia com molho de pimenta rosa e água de rosas! Nossa, que delícia. Deixa o prato suave, aveludado. Sem falar que o sabor de flores lembra seu aroma. Cria uma experiência perfeita!

Achei uma reportagem muito bacana sobre uma mulher que cultiva flores comestíveis em seu jardim. O vídeo tá em francês, por isso, traduzi resumidamente o que fala. Mesmo que vocês não entendam, vale a pena ver as imagens das flores. Mostra comidinhas com flores, etc. Sem falar que ouvir francês faz bem pros ouvidos, né?



Com 45 anos, Marylene Gros-Daillon largou seu emprego estressante de comerciante para cultivar flores.

Há 3 anos no ramo, ela possui 40 espécies de flor comestível em seu jardim. Essa é uma paixão que ela cultiva desde sua infância. Como toda criança, ela experimentava florzinhas, trevos etc.

Ela alega que podemos encontrar na Natureza tudo o que nosso corpo precisa para ficar saudável. Saladas, bolos ou mesmo pura, ela usa suas flores nas mais diversas receitas. Recentemente, lançou um livro para ensinar suas receitas e alertar sobre as flores venenosas.

As flores contêm diversas vitaminas e pró-vitaminas, que permitem assimilar as vitaminas. Por exemplo, se você comer um prato com folhas verdes, vai absorver aproximadamente 30% das vitaminas e do ferro. Mas se comer pétalas de flores junto, aumenta a absorção para de 60 a 70%.

Marylene vende suas flores a diversos restaurantes, por 12,50 euros cada bandejinha. Um desses restaurantes usa as pétalas para fazer manteiga de flores. O chef disse que escolheu esse tipo de ingrediente mais pela cor do que pelo sabor. Além disso, desperta a atenção dos clientes, que querem experimentar coisas novas. Os clientes que mais apreciam comer flores, adivinhem, são as mulheres. Acham super fresco e leve. E lindo!

Em breve, ela vai aumentar sua produção e começar a distribuir suas flores para chocolaterias. Já pensou que romântico receber flores com chocolate assim?

Olhem que lindo um prato com flores:

É uma receita da Elle francesa, de torradas com manteiga de flores. Vou testar. :)

Tuesday, February 9, 2010

Fun! - Joguinhos Culinários

Além de cozinhar e correr, outra paixão da minha vida é jogar. Pode ser no computador ou no videogame. Tanto faz. Mas adoro.

Mesmo antes de começar a minha paixão por culinária, eu jogava esse jogo aqui: Diner Dash.

 

É muito bacana. Você tem que atender os clientes do restaurante e colocar nas mesas. Levar cardápio, tirar pedido, servir o prato, limpar a mesa, cobrar a conta. Bem como rola nos restaurantes. Aliás, quando comecei a fazer bicos de hostess/garçonete, achava igualzinho a Diner Dash. haha

No site Play First, você pode baixar um demo e jogar por 1h. Entre aqui para baixar.

Outro jogo também muuuuito legal é o Cooking Academy. Esse é bem para quem curte cozinhar mesmo, ou quer aprender. Você tem que fazer cada prato que o cliente pede. Legal é que mostra o modo de preparo de cada coisa. Você vai pro forno, usa faca, gela, aquece etc etc. Bem legal! Dá pra aprender várias coisas. Um dia desses, vou tentar uma das receitas do jogo em casa. :)


Divirta-se cozinhando! :D

Rapidinhas - 5-minute Chocolate Cake

Sabe quando você está com pressa mas quer comer uma coisa gostosinha? É por isso que eu adoro as receitas rápidas.

Sabia que você pode fazer um bolo de chocolate em 5 minutos? Sem brincadeira! Yes, you can. E o melhor é que você não precisa nem ir ao mercado fazer compras. Os ingredientes são simples e você encontra em casa mesmo.

Vou até testar a receita aqui no meu trabalho, porque aqui tem microondas. Não precisa nem de forno, veja só! Daqui a pouco começo a postar receitas que podem ser feitas na selva ou numa ilha deserta. haha (Ovo frito na pedra! :D )

Vamos lá.

5-Minute Chocolate Cake


A vídeo-receita abaixo explica tudo. Mas, como está em inglês, coloco aqui também. Assim, você também pode imprimir a receitinha.

Ingredis:
- caneca
- 4 colheres de sopa de trigo
- 4 colheres de sopa de açúcar
- 2 colheres de sopa de Chocolate em Pó (de preferência Chocolate do Padre. Se usar Nescau, coloque uma colher de açúcar a menos!)
- 2 colheres de sopa de ovo batido (na mão mesmo, só pra misturar clara e gema) - 1 ovo é muito, 1 clara é muito "oventa", 1 gema é muito densa, mas 2 colheres de sopa de clara+gema é perfeito!
- 3 colheres de sopa de leite
- 3 colheres de sopa de óleo
- 3 colheres de sopa de chocolate chips (se não tiver em casa, coloque granulado)
- 1 pitada de canela ou baunilha em pó ou menta (se não tiver, vai sem!)


Modo de fazer:
Pegue sua canequinha e adicione todos os ingredientes em pó. Depois, o ovo, o leite e o óleo. Por último, chocolate chips e baunilha (ou canela ou menta). Coloque no microondas por 3 minutos (micro 1000w) ou 4 minutos (micro 700w). A mistura vai começar a subir conforme vai cozinhando. Não se assuste! Quando você desligar, vai parar. :) Agora, espere esfriar só um pouco e coma quentinho. Nham! :D

Bon appétit!



Amei!

Vídeo enviado por @Beta_Hickson via @HenriqueCL
Receita original em Instructables.

Monday, February 8, 2010

Molhos Frios - Tártaro e Vinagrete Francês

O que seria das comidas se não fossem os molhos e condimentos, hein? É ótimo fazer molhos caseiros, só cuide pra não fazer muito porque estraga. Vou passar pra vocês receitinhas de 3 molhos. Mas sorry se eu pecar na quantidade, porque fiz um montão no restaurante.

O bom é que um molhinho desses salva a comida. Ficou meio sem gosto? Taca um molhinho em cima. haha Mas, pra isso funcionar, tem que fazer o molho direitinho. Vamos lá.


Tártaro


Ingredis:
- pepino em conserva
- cenoura
- cebola cristal em conserva
- maionese
- vinagre de álcool
- cebolinha

Modo de fazer:
Defina a quantidade de molho que você quer e faça na seguinte proporção: 1 punhado de pepino, idem cenoura e idem cebola cristal. 1/2 punhado de cebolinha. 2 punhados de maionese.

- Pique em cubinhos bem pequenininhos o pepino, a cebola cristal, a cebolinha e junte com a maionese. Em uma panela, adicione 1 copo de vinagre de álcool e 1/2 copo de água e ligue o fogo alto. Quando ferver, coloque a cenoura e deixe uns 5 minutinhos. Ela não precisa cozinhar, apenas amolecer um pouco e ficar macia. Retire do fogo e esfrie na água corrente. Junte com os outros ingredientes, misture tudo, adicione sal e pronto!

Como servir:
- O tártaro vai muito bem com carnes brancas. Principalmente peixes e frutos do mar em geral. Fica bom também com frango.


Vinagrete Francês


Ingredis:
- 1 colher de sopa de Mostarda de Dijon
- 1/2 copo de Vinagre Balsâmico
- 2 colheres de Óleo de Oliva
- 1 pitada de Sal
- Aproximadamente 1 colher de chá de Açúcar ou Mel

Modo de fazer:

- Misture a mostarda, o vinagre, o óleo e o sal. Para tirar a acidez do vinagre (não vai ficar doce!), adicione açúcar ou mel. Prefiro mel. :)

A mostarda de Dijon:


- Essa mostarda vem da cidade de Dijon, na Borgonha, França. É feita com mostardas moídas, vinho branco, vinagre, sal e ácido cítrico. Apesar de importada, não é cara! Aqui em Curitiba, comprei um vidrinho por R$6. E dura um tempão.

Como servir:
- Os franceses usam muito esse molho na salada de folhas verdes. Também vai muito bem com carnes frias. Outra forma muito gostosa de comer o Vinagrete Francês é com alcachofra cozida. Delicioso! Em breve, ensino a fazer.

Bon appétit!